Vale-refeição: como administrar o benefício para que ele dure o mês todo?

Se o seu vale-refeição está acabando antes do próximo pagamento, é hora de rever a administração desse benefício

Controle
Seus Gastos
Por Redacao PAN

   

Já não sabe mais o que fazer para o vale-refeição durar mais? É comum encontrar quem fique sem o benefício antes do próximo pagamento, principalmente diante da alta dos preços dos alimentos.

Os valores das refeições são fator determinante para que o vale recurso acabe antes do final do mês para 40,5% das pessoas entrevistadas em uma pesquisa da empresa de benefícios Sodexo realizada com 1.186 trabalhadores do Brasil inteiro.

O estudo, de 2017, indica ainda que o benefício não dura até o próximo pagamento para 81,51% dos pesquisados. Isso pode prejudicar o planejamento financeiro, afinal pode ser necessário pagar do próprio bolso para comer.

O que é o vale-refeição? É igual ao vale-alimentação? 

Foto destaca as mãos de uma pessoa aproximando cartão em maquininha segurada por outra pessoa, para pagar refeição. Um prato com batatas aparece em cima de mesa, ao lado da cena.

O vale-refeição é o benefício que muitas empresas concedem aos seus funcionários para que possam se alimentar durante o período de expediente

Logo, é importante não confundir o recurso com vale-alimentação, voltado para que funcionários usem em compras de supermercado ou itens para a despensa.

O vale-refeição é para a alimentação diária, em dias de expediente, que as empresas dão para seus colaboradores. De forma geral, esse benefício é pago por meio de créditos em cartões específicos para serem usados em restaurantes e lanchonetes.

O benefício tem limite de 20% do salário de quem o recebe, conforme o art. 458 da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho.  Além disso, os valores recebidos como vale-refeição podem ser acumulados caso você não utilize com frequência.

Quem tem direito ao vale-refeição?

O vale-refeição não é uma obrigação das empresas, a não ser em casos quando há acordo coletivo de trabalho ou convenção determinado que os trabalhadores de um determinado ramo devem receber o benefício.

Fora esses casos, nenhuma empresa é obrigada por lei a pagar o recurso para seus funcionários. Porém, é comum que muitas delas, para atrair talentos e para manter os colaboradores, realizem depósitos em cartões de vale-refeição.

O valor é definido pela empresa, que geralmente considera o valor médio da refeição na cidade ou bairro em que está localizada. Além disso, cargos mais altos podem receber mais de vale-refeição, pois em algumas companhias o valor do benefício é ser relacionado ao salário.

Como fazer o vale-refeição durar mais? 

Foto de um homem sorrindo enquanto usa celular. O homem é negro, tem cabelo e barba pretos, usa camiseta laranja e está diante de fundo azul, com ícones de cartão e de lanche, para simbolizar uso de vale-refeição.

  1. Saiba o saldo e acompanhe as transações do vale-refeição

Sempre veja qual é o valor médio que a empresa deposita no seu vale-refeição e, também, saiba qual é o valor diário que pode ser usado. 

Por exemplo: se uma pessoa recebe R$ 500,00 de benefício para usar em 20 dias úteis de trabalho naquele mês, o máximo que pode ser usado por dia para o vale-refeição durar até o próximo pagamento é R$ 25,00.

Também é fundamental acompanhar o saldo disponível no seu benefício e as transações realizadas. Muitas empresas oferecem apps ou sites nos quais você pode entrar e ver facilmente o saldo, datas de pagamento e as transações realizadas.

O princípio é o mesmo de acompanhar sua conta no banco: veja quanto dinheiro cai todo mês para ser usado, qual o valor médio das refeições e quantas vezes o benefício é usado. Isso ajuda a ter noção de como andam seus gastos com refeições.

Depois de saber quanto é pago de vale-refeição e qual o limite diário que pode ser usado, é hora de ir a restaurantes ou escolher pratos que estejam dentro desse limite. Isso ajuda a não gastar todo o benefício antes do próximo pagamento.

Também é importante rever a sua alimentação. Sempre tomar um suco ou refrigerante na hora do almoço pode encarecer a refeição, assim como aquela sobremesa ou café diário depois de comer. 

Outra dica é escolher restaurantes que oferecem opções como self-service sem balança, desconto por fidelidade ou combos, desde que o valor diário não seja maior do que o limite disponível no vale-refeição.

  1. Não use o vale-refeição fora dos dias de trabalho 

Uma prática que muita gente que recebe o benefício adota é usá-lo fora do horário de expediente ou aos finais de semana. Como o valor do vale-refeição pago pela empresa visa apenas o período de trabalho, tudo o que é gasto por fora diminui o saldo disponível.

Logo, deixe para usar o recurso apenas nos dias de trabalho, durante o intervalo. Em outras datas e horários, é preciso usar o seu dinheiro pessoal, deixando o vale-refeição bem guardado.

  1. Não venda o vale-refeição: é ilegal

Vender o vale-refeição é ilegal e pode gerar demissão por justa causa. Além disso, não tem como sacar o dinheiro do vale-refeição.

Ao mesmo tempo, quem vende o benefício pode achar que está obtendo dinheiro de uma forma mais rápida, porém vai faltar saldo para a alimentação diária depois.

Além de ser uma prática ilegal, ela em geral implica a cobrança de uma taxa, que é descontada do valor do saldo. 

Foto de marmita que uma pessoa está segurando. A pessoa só aparece do pescoço para baixo e usa camiseta branca e blusa preta. Na marmita com divisórias, estão porções de macarrão, tomate, milho e cenoura.

Preparar comida em casa e levar para o trabalho também é uma tática que pode funcionar para quem deseja fazer o vale-refeição durar mais. Isso porque, em geral, sai mais barato comprar comida no supermercado e fazer do que comer fora.

Uma dica é preparar tudo no começo da semana e congelar as marmitas, levando uma por dia. Se você preferir, também dá para cozinhar à noite para levar o almoço no dia seguinte. Ao fazer isso algumas vezes por semana, já dá para poupar o dinheiro do vale-refeição.

Caso a distância entre casa e trabalho seja curta ou você trabalhe em home office, também é possível comer em casa durante o horário de almoço.

Fazer marmita é uma boa tática para fazer o vale-refeição durar mais, porém é importante adotar práticas que ajudam a gastar menos na hora de comprar os ingredientes. Por isso, saiba como economizar dinheiro nas compras do supermercado!