PIX Saque e PIX Troco entram em operação em 29 de novembro

Data foi anunciada pelo Banco Central. Entenda como funcionam essas novas funcionalidades do PIX

Controle
Seus Gastos
Por Redacao PAN

O Banco Central anunciou, nesta quinta-feira (2), que o PIX Saque e o PIX Troco entrarão em funcionamento no próximo dia 29 de novembro. 

As duas funcionalidades vinham sendo discutidas há alguns meses e suas regras foram finalizadas no dia 24 de agosto pelo Banco Central. 

Com o PIX Saque, os clientes de qualquer banco que participe do PIX poderão sacar dinheiro em espécie nos pontos que oferecerem o serviço. Entre eles, podem estar  lojas, padarias, supermercados e outros estabelecimentos comerciais.

Para receber os recursos em espécie, bastará que o cliente faça um PIX para o agente de saque, em dinâmica similar à de um PIX normal, a partir da leitura de um QR Code mostrado ao cliente ou a partir do aplicativo do prestador do serviço. 

Já no PIX Troco, o funcionamento é praticamente idêntico. A diferença é que o saque de recursos em espécie pode ser realizado durante o pagamento de uma compra no estabelecimento. 

Neste caso, o PIX é feito pelo valor total (compra + saque). No extrato do cliente aparecerá o valor correspondente ao saque e ao valor da compra.

É bom lembrar que a oferta do PIX Saque e do PIX Troco é opcional para os estabelecimentos comerciais e às empresas proprietárias de redes de autoatendimento, assim como para as instituições financeiras que possuem seus próprios terminais de autoatendimento. 

Além disso, haverá um limite máximo para as transações do PIX Saque e do PIX Troco. Será de R$ 500 durante o dia e de R$ 100 à noite, das 20h às 6h.

Quem oferecer os serviços do PIX Saque e do PIX Troco também poderá trabalhar com limites inferiores a esses valores, caso queiram. 

O que é o PIX

Imagem mostra a mão de uma pessoa segurando o celular

O PIX é um sistema de pagamentos instantâneos que funciona 24 horas por dia e 7 dias por semana. Com ele, a pessoa consegue fazer transferências diretamente de seu celular.

Para isso, só é necessário saber a chave PIX da pessoa ou empresa para quem será feita a transferência ou pagamento. Além disso, é possível fazer o PIX por meio de QR Code, que é capturado com a câmera do celular.

Muito por causa dessas facilidades, o PIX se tornou o meio preferido dos brasileiros para fazer transferências, segundo o Banco Central. A modalidade é mais usada que boletos, TED, DOC e cheques juntos. Só nos primeiros 7 meses de uso, foram mais de 649 milhões de operações feitas por PIX.

Quem tem a conta digital do PAN tem PIX gratuito o mês inteiro.

Por que usar chave PIX

Uma mulher jovem deitada num sofá azul sorri ao segurar o seu celular com uma capinha vermelha. Aparece acima do celular uma ilustração que dá a entender que tem uma pessoa digitando para ela

O uso de uma chave PIX simplifica sua vida, porque torna possível fazer pagamentos e transferências, por exemplo, com uma única informação sobre aquela pessoa a quem o dinheiro se destina. 

Essa chave pode ser um e-mail, um telefone celular ou CPF/CNPJ. Há ainda a chave aleatória, que é gerada automaticamente pelo sistema.

Antes, era necessário saber agência, conta, CPF… Ou seja, a chave PIX tornou as operações mais simples.

Quer trazer uma chave PIX que você cadastrou em outra instituição para o Banco PAN? Entenda aqui como fazer essa portabilidade.