Como calcular a 2ª parcela do 13º, que deve ser paga nesta segunda (20)

Pagamento tem descontos de INSS e IR na fonte, quando for o caso. Veja ainda como usar melhor esse recurso extra

Renda
Extra
Por Redacao PAN

Nesta segunda-feira (20), quem é trabalhador assalariado deve receber a segunda parcela do 13º, se ainda não recebeu o valor integral do benefício. Esse pagamento é diferente do depósito da 1ª parcela da bonificação.

Para saber se os valores estão certos, é importante saber como calcular a segunda parcela do 13º salário. Vamos mostrar esse cálculo nesse texto e, ainda, dar dicas de como usar melhor esse recurso. 

Quando é paga a segunda parcela do 13º

A data máxima para pagamento da 2ª parcela é no dia 20 de dezembro. A exceção é quando o dia 20 cai num final de semana. Neste caso, o pagamento deve ser feito no máximo até o último dia útil anterior. Ou seja, deve ser antecipado.

Como em 2021 a data é uma segunda-feira, é o dia limite para o depósito do recurso.

Entenda abaixo quais são as formas de pagamento do 13º salário:

O 13º pode ser pago em uma só parcela, com o valor total, ou em 2 parcelas.

Quando a opção da empresa é creditar o valor todo de uma só vez, o pagamento deve ser feito até o dia 30 de novembro. Neste caso, vale a mesma regra de antecipar o pagamento se o dia 30 cair num final de semana.

Por outro lado, quando o 13º salário é pago em duas parcelas, a primeira precisa ser paga até no máximo 30 de novembro de cada ano e a segunda, até o dia 20 de dezembro.

Além disso, há casos em que o trabalhador pode pedir o adiantamento do 13º nas férias. Essa é uma medida opcional para as empresas, a não ser nos casos em que ela esteja incluída em acordo da categoria com o sindicato.

Quando não há a obrigatoriedade, mas a empresa concede essa opção, o pedido pode ser feito quando o trabalhador marca suas férias remuneradas

Como é calculada a segunda parcela do 13º salário 

O cálculo da 2ª parcela leva em consideração os descontos da contribuição ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e do IRRF (Imposto de Renda Retido da Fonte), quando for devido.

Já a primeira parcela será metade do valor bruto a que o trabalhador tem direito. Entenda abaixo como funciona o cálculo do pagamento do 13º salário.

De acordo com a lei, o 13º deve ser proporcional ao número de meses em que o trabalhador teve registro ao longo do ano. Além disso, se ele atuou por mais de 15 dias em um determinado mês, ele deve ser contado para o cálculo.

Desta forma, o 13º é calculado assim: o salário do trabalhador dividido pela quantidade de mesas no ano (12). O resultado é multiplicado pelo número de meses trabalhados do ano.

Vamos dar um exemplo: uma pessoa que ganha R$ 2.400 por mês e trabalhou por 10 meses na empresa.

O salário é dividido por 12, o que dá R$ 200. Então, esse valor é multiplicado por 10, número de meses em que ela trabalhou. O resultado, R$ 2.000, é quanto ela terá direito a receber.

Quem trabalha durante um ano completo em uma empresa recebe seu salário integral no 13º.

Ainda no exemplo que foi usado, a pessoa terá direito a R$ 2.000 de 13º. Até o dia 30 de novembro, ela deve ter recebido R$ 1.000, referentes a metade do que tinha direito.

Na segunda parcela, o valor a receber será calculado da seguinte forma: 

Valor devido da 2ª parcela:                                          R$ 1.000  

Desconto do INSS (9% do valor total):                    -   R$    180

Quantia a receber:                                                        R$     820

Como usar melhor o 13º

Homem e mulher brancos sentados lado a lado à frente de uma mesa. Ele segura um papel que parece uma conta e olha para o laptop. Ela faz contas em uma calculadora. Eles estão em um ambiente doméstico, de uma sala de jantar

A renda extra proporcionada com o 13º pode ser usada de diversas formas. Compras, pagar dívidas, fazer uma reserva de emergência são algumas delas. Veja abaixo algumas sugestões. 

Pagamento de contas e dívidas

Que tal virar o ano sem estar com dívidas atrasadas ou pendentes? Ou, pelo menos, com dívidas reduzidas, sob controle. Considere usar esse dinheiro para quitar o que deve.

Reserva de emergência

Caso você não tenha dívidas, o dinheiro extra do 13º pode ser direcionado para formar ou aumentar uma reserva de emergência para situações inesperadas. E, para que a grana não perca o valor, pense em investir esses recursos

Geração de renda extra

Você pode aproveitar o dinheiro extra do 13º para investir em algo que seja usado para ganhar uma grana a mais.

Exemplo: se você atua como motorista de aplicativo e precisa fazer algum pequeno reparo no carro, ou quer oferecer mais conforto para os passageiros. Pode usar essa grana do 13º salário para cobrir esses gastos e ganhar mais no futuro.

O dinheiro pode ser usado ainda para contribuir para uma reserva para sua aposentadoria, para que, quando parar de trabalhar, você tenha recursos para manter seu padrão de vida.

Descubra ainda como pedir um aumento de salário.