Despesas e receitas: por que você deve registrá-las?

Controle
Seus Gastos
Por Rodrigo Chiodi
Recebeu o seu salário, pagou as contas mensais e ainda usou o dinheiro que sobrou para fazer novas compras? Esta pode ser a sua rotina e a de milhares de brasileiros. Contudo, você tem o hábito de controlar para onde vai cada centavo dos seus ganhos? Se ainda não, vamos mostrar a você a importância de registrar todas as suas despesas e receitas.

Por que registrar as despesas e receitas?

Quando você não se preocupa em ver para onde está indo o seu dinheiro, isso pode trazer diversos problemas financeiros como, por exemplo, dívidas que envolvem o seu cartão de crédito.

Portanto, com um controle mais rigoroso, você consegue analisar como os seus gastos extras prejudicam as suas finanças pessoais e, ainda, tem a oportunidade de entender como funcionam os seus hábitos de consumo.

Sendo assim, para ter esse controle no seu dia a dia, vale a pena começar a registrar todas as suas despesas e receitas.

Este é um dos primeiros passos para ter uma vida financeira mais equilibrada e saudável. Por isso, ao anotar tudo o que você ganha e gasta, é possível ter uma visão geral das movimentações realizadas e avaliar o que pode ser mudado.

Como registrar as despesas e receitas?

Para começar a fazer o registro das suas despesas e receitas, você pode fazer o seu próprio planejamento financeiro pessoal.

Este documento, que pode ser feito em um caderno de anotações ou até em forma de planilhas no computador, será uma das principais alternativas para ver com clareza as entradas e saídas do seu dinheiro.

Dito isso, você consegue fazer essa planilha do jeito que achar melhor. No entanto, o ideal é separar os gastos por categorias, por exemplo: aluguel, energia elétrica, água, saúde, lazer, transporte e supermercado.

Tente separar também esses itens por gastos fixos, ou seja, aqueles que você vai ter todo mês para pagar e gastos supérfluos, como a compra de um sapato ou camiseta.

Não deixe de fazer um acompanhamento quinzenal e mensal para ter certeza de que o seu planejamento está sendo cumprido. É claro que podem surgir imprevistos no caminho e, é nesta hora, que você também já pode começar a construir uma reserva de emergência.

Melhore as suas decisões de consumo

Ao ter uma ideia de quais são os seus hábitos de consumo, chegou o momento de pensar em novas formas para controlar e gastar o seu dinheiro. O ideal é fazer isso depois que o seu planejamento financeiro estiver pronto.

Assim que ele for finalizado, você pode começar a se perguntar onde consegue gastar menos, se há a necessidade de renda extra para pagar as dívidas, se será preciso usar o cartão de crédito naquele mês, dentre outras questões.

Com isso, você terá cada vez mais autonomia para lidar com as suas finanças, sempre pensando nos prós e contras de fazer alguma compra que não estava incluída no seu planejamento.

Vale lembrar ainda que fazer esse tipo de controle financeiro com as suas despesas e receitas não é algo fácil. Vai exigir dedicação e comprometimento da sua parte, mas se você incluir o seu planejamento na sua rotina, o processo será mais simples conforme o tempo.