Como educação e planejamento financeiro podem te ajudar a sair do vermelho?

Quer melhorar o saldo bancário e as suas finanças? Organização e conhecimento financeiro ajudam nisso

Controle
Seus Gastos
Por Redacao PAN

A hora de olhar o saldo bancário pode ser tensa para muita gente que está no vermelho. Para esse momento ser positivo, é possível contar com educação e planejamento financeiro, grandes aliados de quem quer terminar o mês com a conta no azul. 

Aprender a lidar melhor com dinheiro é ainda mais importante para quem possui dívidas ou está inadimplente. Essa é a realidade de milhares de pessoas no Brasil, como mostra pesquisa da CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo): 

  • em julho de 2021, 25,6% das famílias brasileiras estavam inadimplentes 

  • no mesmo período, 10,9% dos brasileiros não poderá quitar dívidas em atraso 

  • o total de endividados chegou a 71,4% no mês. 

Para ajudar a reverter essa situação e manter o saldo da conta bancária positivo, é essencial aprender a como usar o dinheiro de forma positiva. Assim, não só o seu saldo ficará azul, mas também as dívidas estarão sob controle. 

Como deixar o saldo da conta bancária positivo?

02_Mobile_Planejamento_Financeiro.png

A gente precisa de educação financeira porque ela é o aprendizado de práticas e habilidades que nos ajudam a ter uma relação mais positiva com dinheiro.  

É por meio dela que “consumidores/investidores financeiros aprimoram sua compreensão sobre produtos, conceitos e riscos financeiros”, como define a OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico).  

Com esse conhecimento, fica mais fácil manter a conta no banco com saldo positivo, sem precisar recorrer ao uso do cheque especial sem necessidade, por exemplo. A educação financeira também envolve as dicas abaixo que ajudam a deixar seu saldo no azul. 

Saber quanto realmente se ganha é importante para entender qual é a capacidade de pagamento e endividamento. Ou seja, entender qual é a renda mensal é o primeiro passo para saber até quanto você pode gastar e, assim, organizar a vida financeira.

  1. Saiba quais são seus gastos

Muita gente não sabe exatamente quais são os gastos que possui. Isso facilita a chance de gastar mais do que se ganha e acabar com a conta bancária no vermelho. Portanto, faça uma lista com todos os gastos mensais e veja se eles superam a renda ou não. 

  1. Pague as contas nas melhores datas para você

03_Mobile_Planejamento_Financeiro.png

Pode ser uma boa alternativa conciliar as datas de vencimento de contas e pagamento de faturas ou outras despesas com a data de pagamento de salário.  

Por exemplo: se você recebe sempre no 5º dia útil, pode colocar o vencimento das contas sempre para um período próximo do dia de pagamento, preferencialmente depois, mas não muito distante para correr o risco de gastar o dinheiro até a data de pagar as contas. 

  1. Tenha hábitos que ajudam a economizar

Não adianta perceber que a sua renda está menor do que seus gastos e, ainda assim, manter hábitos que são inimigos do dinheiro. Ao entender as suas despesas, veja tudo que dá pra reduzir ou cortar. Isso aumenta a chance de manter sua conta bancária no azul. 

  1. Negocie e tente pagar logo as dívidas

Ter dívidas em si não é ruim. Afinal, elas podem existir por causa de um financiamento, empréstimo ou outra modalidade de crédito que trouxe dinheiro pra sua conta e permitiu a realização de sonhos. 

Só que algumas dívidas podem conter taxas e juros altos que pesam no bolso ao longo do tempo. Por isso, se tiver alguma dívida que está difícil de pagar ou que existe há anos, pode ser uma boa alternativa negociar e buscar o pagamento o mais rápido possível. 

  1. Crie metas financeiras de curto, médio e longo prazo

É fundamental ter metas financeiras não só para manter a conta bancária com saldo positivo, mas também para realizar objetivos e sonhos que precisam de dinheiro para se tornarem realidade. 

Por isso, pense em metas de curto prazo (que devem acontecer dentro de semanas ou meses), médio (para acontecerem entre 3 e 6 meses) e longo prazo (a partir de 6 meses). Assim, fica mais fácil deixar a conta sempre positiva e, também, guardar dinheiro.

  1. Levante uma grana extra

Tá faltando dinheiro pra colocar na conta e deixar ela no azul? Por que não fazer uma renda extra? Às vezes, só o salário não dá conta de pagar todas as despesas ou arcar com dívidas, por isso um dinheiro a mais no orçamento pode cair bem. 

Se essa grana extra vier junto de redução de gastos, melhor ainda. Afinal, um bom planejamento financeiro envolve reduzir despesas e aumentar receitas, que são as fontes de dinheiro como emprego formal, bicos, trabalhos extras etc. 

Cuidados para não entrar nem ficar no vermelho

04_Mobile_Planejamento_Financeiro.png

Manter o saldo da conta positivo é importante para não entrar no cheque especial e sempre ter algum dinheiro no banco que pode ser usado quando menos se espera, como em uma situação de emergência. Para conseguir manter o saldo no azul, é importante: 

  • garantir que a conta sempre terá saldo suficiente para cobrir as despesas 

  • em gastos eventuais, tentar não gastar mais do que o valor que está na conta 

  • escolher formas de pagamento como cartão de crédito caso o valor da compra seja maior do que o saldo 

  • conciliar o pagamento de despesas fixas e variáveis com a data de recebimento de salário ou outras rendas, pagando sempre depois de receber 

  • usar o débito automático, mas tomar cuidado com contas de valor variável (conta de luz ou água, por exemplo) que podem aumentar em um determinado mês. 

Por fim, manter o aprendizado sobre finanças pessoais, orçamento doméstico e educação financeira é muito importante. Aprender de forma contínua ajuda a organizar o dinheiro, quitar dívidas, manter em dia o pagamento das despesas e economizar. 

Já parou pra pensar no que a sua conta falaria se ela pudesse contar histórias de quando ela tá no azul ou no vermelho? Os gêmeos Willou e Watson pensaram e contaram essas histórias. Assista abaixo no vídeo do canal Pra Fazer Mais do PAN: 

Educação e planejamento financeiro não são apenas temas de gente adulta: quem lida com crianças também pode ensiná-las a ter uma relação melhor com o dinheiro. Isso vai ajudar muito no aprendizado e desenvolvimento dos pequenos.  

Veja quando começar a ensinar educação financeira para as crianças e dicas!