Dados pessoais: reclamação por uso indevido mais que dobra no ano

Alta de queixas ao site Consumidor.gov foi de 122%. Governo federal lança campanha para conscientizar sobre proteção de dados

Controle
Seus Gastos
Por Redacao PAN

O número de consumidores que tiveram seus dados pessoais ou financeiros consultados, coletados, publicados ou repassados sem autorização entre janeiro e julho deste ano aumentou 122% na comparação com o mesmo período do ano passado. 

As informações são da plataforma Consumidor.gov.br, que registra reclamações dos consumidores, e foram divulgadas pelo governo federal nesta quarta-feira (11). 

Ao todo, houve 47.413 reclamações de janeiro a julho deste ano, enquanto em 2020 foram 21.310 no mesmo período. Os 7 primeiros meses deste ano já superam todo o ano passado, quando houve 44.750 reclamações desse tipo registradas.

Proteção de dados: ministério lança campanha 

 Ilustração sobre fundo azul mostra uma pessoa usando uma chave na tela de um celular, sendo que o aparelho é maior do que a pessoa 

O aumento do número de reclamações por causa do uso indevido de dados pessoais ou financeiros fez o governo federal, por meio do Ministério da Justiça e Segurança Pública, lançar uma campanha de conscientização para a proteção de dados. 

Sob o slogan “Proteja seus dados. Não compartilhe.”, o governo alerta o consumidor para possíveis golpes no mundo virtual. Trata-se de uma iniciativa educativa. 

“O principal eixo da campanha é a prevenção de fraudes eletrônicas, por meio da conscientização do consumidor sobre os riscos que existem ao compartilhar indevidamente seus dados pessoais e bancários”, disse a secretária Nacional do Consumidor, Juliana Domingues, num comunicado.

O mês escolhido para iniciar a campanha é aquele em que a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais) completa 1 ano de sua entrada em vigor.

A LGPD define regras sobre o uso dos dados pessoais de brasileiros e garante ao cidadão o direito fundamental à privacidade e à segurança de suas informações. 

Saiba o que fazer para proteger seus dados

Uma mulher mexe num laptop com olhar atento para a tela do aparelho
Para evitar ações de golpistas e deixar seus dados mais protegidos, é sempre bom seguir algumas medidas de precaução. 

Empresa pública de prestação de serviços de tecnologia da informação, o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) listou 15 iniciativas que o consumidor pode tomar para proteger os próprios dados.

Veja abaixo algumas medidas que o Serpro recomenda:

  • Fazer boletim de ocorrência em caso de perda ou furto de documentos;

  • Verificar a segurança de aparelhos que se conectem à internet e tenham câmera;

  • Não deixar aparelhos eletrônicos serem acessados por desconhecidos;

  • Manter antivírus do computador atualizado;

  • Não divulgar, sem critérios, o número do celular;

  • Saber seus direitos, pois ninguém precisa receber propagandas indesejáveis;

  • Desconfiar de pedidos de dados bancários;

  • Escolha cuidadosa das senhas;

  • Configurar o Wi-Fi para não conectar automaticamente a redes desconhecidas, por exemplo; 

  • Assumir o controle das informações pessoais em redes sociais;

  • Não dar muitas informações pessoais a muitas pessoas;

  • Verifique a segurança e disponibilidade dos serviços de armazenagem de arquivos em “nuvem”;

Seguindo as orientações acima, você evita possíveis transtornos, como clonagem de cartões ou eventuais compras que golpistas queiram fazer fingindo ser você.

Veja abaixo um detalhamento de algumas dicas importantes para proteger seus dados pessoais e financeiros:

Cuidado com os computadores públicos

Não faça compras neles. Sem você saber, eles podem ter algum vírus ou programa para capturar seus dados de acesso ao cartão de crédito. 

Além disso, esses mesmos dados podem ser salvos sem que você perceba. Em seguida, uma outra pessoa que acesse esse computador poderá ter seus dados e usá-los de um jeito indevido. 

Saiba seus direitos

Sempre salve ou imprima contratos e termos de compra. Da mesma forma, leia termos e condições de acesso a produtos e serviços. Assim você pode evitar uma situação de ceder seus dados sem saber.

Atenção com as senhas

Ilustração mostra um laptop aberto numa tela em que é solicitada a senha do usuário. Aparece um cadeado e 8 pontos pretos, que representam os caracteres da senha que a pessoa tem que inserir 
Use senhas fortes, difíceis de serem adivinhadas. O seu nome ou sua data de nascimento não são boas opções, por exemplo. 

Uma senha forte dificulta a ação de golpistas e protege dados pessoais e financeiros. 

Cuidado com sites duvidosos

Cheque a procedência de um site ao acessá-lo ou no momento de efetuar uma compra. Muitos endereços na internet são feitos para enganar o consumidor e induzi-lo a introduzir dados pessoais.

Por isso, é muito importante verificar se um site é seguro e se é conhecido. Procure na internet se há reclamações sobre ele, por exemplo.

Atenção com correntes em aplicativos

Com o crescimento das redes sociais e aplicativos de mensagens, como o WhatsApp, aumentou também a ação de golpistas nesses mecanismos. 

Esses golpistas usam diversos artifícios para enganar as pessoas. As promessas são várias. Eles prometem, por exemplo, limpar o nome sujo. Também oferecem linhas de crédito com condições mais favoráveis. Tudo golpe.

E tenha atenção sempre. Os golpistas não perdoam nem a pandemia. Ela foi usada como tema em mais de 5 mil sites falsos para tentar capturar dados, segundo estudo da empresa Kaspersky.