5 dúvidas sobre empreendedorismo e suas respostas

Empreender pode trazer muitas dúvidas, ainda mais pra quem tá começando

Renda
Extra
Por Redacao PAN

Quando uma pessoa resolve abrir ou iniciar um negócio próprio, muitas dúvidas sobre empreendedorismo, tais como quais as maneiras de tocar a empresa, fazer vendas e até como não misturar o profissional com o pessoal podem surgir. 

Não é uma tarefa fácil criar e manter um negócio, mas um importante passo para ter sucesso nessa caminhada é compreender o que é empreendedorismo e esclarecer outras dúvidas.

Mesmo na pandemia, muita gente quer abrir um negócio e já tem feito isso: levantamento do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) mostra que a abertura de empresas bateu recorde no 1º semestre de 2021.

De acordo com o estudo do órgão:

  • foram criados 2,1 milhões de pequenos negócios no período

  • esse número é 35% maior que o registrado em 2020

  • a quantidade de empresas abertas foi a maior para o 1º semestre desde 2015.

Empreender pode ser uma alternativa para geração de renda e o começo da independência financeira. É possível aproveitar uma série de oportunidades para criar um negócio em qualquer lugar e, com isso, prosperar no empreendedorismo.

O que é empreendedorismo?

foto de uma mulher sorrindo enquanto escreve em bloco de papéis adesivos, de frente para parede transparente com adesivos colados. A mulher é negra, tem cabelos cacheaos e usa camisa laranja.

Empreendedorismo significa conseguir perceber problemas, identificar oportunidades, criar produtos e serviços que funcionem como soluções para as pessoas e, como recompensa, obter retorno financeiro.

De acordo com o Sebrae/SC, “é a capacidade que uma pessoa tem de identificar problemas e oportunidades, desenvolver soluções e investir recursos na criação de algo positivo para a sociedade”.

Esse é um importante passo na vida de qualquer pessoa, mas também é um momento que pode trazer muitas dúvidas, ainda mais atualmente: quase 10 milhões de pessoas no país deixaram de empreender por causa da pandemia

Para trazer mais segurança, é essencial aprender mais sobre o empreendedorismo, esclarecer questionamentos e fazer uma boa organização financeira. O conhecimento aumenta as chances de criar e, principalmente, manter os negócios.

5 dúvidas comuns sobre empreendedorismo

infográfico com arte e trechos do texto que mostra 5 dúvidas sobre empreendedorismo e suas respostas

  1. Como abrir uma empresa no Brasil?

Para abrir uma empresa no Brasil, é necessário seguir algumas etapas após pensar e amadurecer a ideia do negócio. 

Uma delas é falar com mesmo contratar profissionais de contabilidade. Eles são obrigatórios para modalidades de empresas que não sejam MEI (Microempreendedor Individual). Essas pessoas tiram dúvidas e ajudam muito na abertura de empresa.

Depois, de forma geral, abrir um negócio envolve as atividades abaixo:

  • pesquisa de nomes, pra evitar o uso de nomes iguais ou parecidos com o de outras empresas

  • elaboração de contrato social e registro na Junta Comercial, para documentar o objetivo, ramo de atuação, sistema de tributação e outras informações do negócio

  • obter o CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas) a partir do site da Receita Federal

  • conseguir o alvará de funcionamento com a prefeitura, mesmo em caso de atividade comercial que não envolva espaço físico (como no caso de profissionais de comunicação)

  • fazer a inscrição estadual na Secretaria da Fazenda, que recolhe impostos no seu estado

  • registrar a empresa na Previdência Social para pagar tributos ao órgão

  • obter o certificado digital para conseguir a autorização que permite emitir nota fiscal, que comprova a execução de serviços ou vendas da empresa.

Abrir um negócio demora, em média, 2 dias e 16 horas, segundo pesquisa do Ministério da Economia. E, para a abertura, é necessário desembolsar R$ 2.038,00 em média, de acordo com levantamento da Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro).

  1. O que é planejamento estratégico de negócios?

foto destaca mão esquerda de uma pessoa apontando para gráfico em tela de notebook., diante de outra pessoa que está de costas. As duas pessoas estão sentadas diante de mesa com papéis e tablets.

O planejamento estratégico é colocar no papel - ou outra ferramenta de gestão -  todas as etapas necessárias para abrir e gerenciar o negócio. Ele funciona como um “mapa” que ajuda a direcionar a empresa. Esse planejamento pode ser criado tanto antes quanto depois da abertura da empresa.

A ferramenta conta com os objetivos, metas e outros dados importantes que ajudam empreendedores a tomar decisões, como números relacionados a mercado, clientes, entre outros. O planejamento também deve envolver informações da própria empresa.

Com isso,  é possível planejar ações, acompanhar resultados e agir para que a empresa cresça. O planejamento ajuda na criação de novos produtos ou serviços, por exemplo.

  1. O que é capital de giro?

No dia a dia dos negócios, é necessário ter um dinheiro para “girar” a empresa, ou seja, para mantê-la funcionando. Podem ser recursos para comprar matérias-primas, pagar funcionários ou contas. A isso se chama “capital de giro”.

Essa grana pode estar em contas bancárias, no caixa ou ser equivalente ao valor do estoque da empresa, por exemplo. 

O dinheiro de capital de giro pode vir dos sócios, do fluxo de caixa da própria empresa - ou seja, o dinheiro que entra das vendas -  ou mesmo a partir de linhas de crédito de bancos.

Os custos são aquelas despesas que toda empresa tem para manter sua atuação. Essas despesas podem ser divididas entre 2 grupos. Confira abaixo.

Custos fixos

Os custos fixos são despesas como o pró-labore (remuneração dos sócios de um negócio), aluguel de espaços, folha de pagamento de funcionários, despesas com contas de luz, telefone, água etc. Ou seja, não há variação segundo aumento ou queda de vendas.

Custos variáveis

Custos variáveis são aqueles que podem subir ou não conforme o desempenho do negócio. Ou seja, conforme há mudanças em produtos ou serviços, as despesas podem oscilar. Compra de produtos para serem matérias-primas, impostos e comissões são exemplos de despesas variáveis.

  1. Como equilibrar vida profissional e pessoal no empreendedorismo?

foto de uma mulher concentrada olhando para telas de computador e notebook. A mulher é branca, cadeirante, tem cabelos castanhos curtos, usa óculos e veste macacão cinza e camiseta amarela. Em sua frente, mesa com notebook, computador, teclado, mouse, xícara e vaso de plantas.

Ter uma empresa de sucesso também envolve equilibrar a vida pessoal com a atuação empresarial. Isso porque a sobrecarga de trabalho e funções pode trazer problemas para a saúde física e mental de empreendedores.

Mesmo que manter o negócio demande muita dedicação e esforço, é essencial não deixar a vida pessoal de lado. Pra fazer isso, existem algumas dicas:

  • organize seu tempo de forma a não “viver” para a sua empresa. Uma forma para isso é estabelecer um período de expediente na empresa (8 horas por dia, por exemplo)

  • procure ter tempo livre para atividade física, lazer ou momentos com família e amigos nas outras horas do dia, depois de trabalhar no seu negócio

  • não tente fazer tudo na empresa. Sempre que possível, delegue atividades para outras pessoas, principalmente aquelas em que você não é especialista

  • saiba dizer “não” para atividades que podem te sobrecarregar, delegando-as ou mesmo não realizando naquele momento

  • invista em tecnologias que permitam melhorar a gestão financeira, automatizar processos ou aumentar as vendas. Tudo isso ajuda a ter mais “folga” e diminuir a sobrecarga.

Quem já empreende mas ainda não formalizou o negócio deixa de aproveitar um monte de benefícios, como acesso a linhas de crédito e ajuda do governo para empresas. Por isso, veja o passo a passo para regularizar o seu negócio!