Imposto de Renda: lote residual de restituições é liberado pela Receita para consulta

Saiba se você vai receber os recursos, cuja consulta foi aberta nesta sexta-feira (22), e como verificar no site da Receita Federal

Renda
Extra
Por Redacao PAN

 

A Receita Federal abriu nesta sexta-feira (22) a consulta ao lote residual da restituição do Imposto de Renda para Pessoas Físicas relativo a outubro de 2021. Este lote também contempla restituições residuais de exercícios anteriores. 

O depósito na conta bancária indicada na declaração será realizado no dia 29 de outubro, na conta indicada pelo contribuinte no momento da declaração do Imposto de Renda.

Ao todo, 292.752 contribuintes vão receber nesse lote sua restituição do Imposto de Renda. O valor total é de R$ 448.523.681,10.

Desse total, R$ 169.234.573,08 milhões são para contribuintes com prioridade legal, de acordo com a Receita. 

Boa parte do crédito será para 229 mil contribuintes não prioritários que entregaram a declaração até o dia 14 de outubro de 2021.

Veja abaixo quem vai receber o quinto lote da restituição do Imposto de Renda:

  • Idosos acima de 80 anos: 4.593

  • Contribuintes entre 60 e 79 anos: 40.459

  • Contribuintes com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave: 3.862

  • Contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério: 14.520

  • Contribuintes não prioritários que entregaram a declaração até o dia 16 de agosto: 229.318

A Receita Federal já pagou todos os 5 lotes regulares da restituição do Imposto de Renda. Veja abaixo quando foram s pagamentos:

  • 1º lote: 31 de maio;

  • 2º lote: 30 de junho;

  • 3º lote: 30 de julho;

  • 4º lote: 31 de agosto;

  • 5º lote: 30 de setembro.

Saiba se você tem direito ao lote residual da restituição do IR

Existem duas maneiras de consultar se você tem direito à restituição do Imposto de Renda. Veja abaixo quais são elas:

  • no site da Receita Federal, ao clicar na opção “Meu Imposto de Renda” e, em seguida, clicar em “Consultar Restituição”. A própria página apresenta as orientações para o contribuinte prosseguir; 

  • no aplicativo Meu Imposto de Renda, da Receita Federal, para smartphones e tablets.

Quem tem direito à restituição de Imposto de Renda 

Mulher com capacete de segurança amarelo e colete de segurança laranja em construção sorri ao olhar para a câmera

Quem pagou mais imposto do que deveria ao longo do ano tem direito a receber a restituição de Imposto de Renda.

As pessoas com emprego de carteira assinada, por exemplo, passam a dever imposto se ganham a partir de R$ 1.903,99. O valor é descontado todo mês diretamente no salário.

Autônomos e pessoas com negócio próprio também podem ter que pagar o imposto a cada mês, dependendo de quanto recebem.

Na declaração, a pessoa preenche os campos com todos os valores que recebeu no ano anterior, quanto pagou de imposto e os outros dados pedidos. O próprio sistema vai calcular se o contribuinte tem algum valor a pagar ou a receber. 

Se isso ocorrer, vai aparecer no sistema a informação “imposto a restituir” no final da declaração. São essas as pessoas que estão neste lote ou serão incluídas nos próximos.

O que fazer se a restituição não caiu na conta

Se, por acaso, o dinheiro não cair na conta que você indicou na declaração, saiba que os valores ficarão disponíveis para resgate por até 1 ano no Banco do Brasil. 

Num caso como esse, o contribuinte poderá reagendar o crédito dos valores pelo Portal BB. Outra opção é ligar para a Central de Relacionamento BB. Os telefones são os seguintes: 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos).

Se, mesmo assim, o contribuinte não resgatar o valor da restituição no prazo de 1 ano, precisará pedir o dinheiro pelo Portal e-CAC, disponível no site da Receita Federal. O passo a passo é o seguinte: 

  • Acessar o menu Declarações e Demonstrativos. 

  • Depois, clicar em Meu Imposto de Renda.

  • Por fim, clicar em "Solicitar restituição não resgatada na rede bancária".

Saiba se você caiu na malha fina 

Homem de barba sentado em uma cadeira de rodas à frente de uma mesa em um ambiente aberto mexe no laptop que está sobre o móvel 

O contribuinte pode saber se caiu na malha fina do Imposto de Renda e, portanto, se precisa fazer uma declaração retificadora.

Veja o passo a passo para saber se você caiu na malha-fina:

1) Você precisará fazer uma consulta no e-CAC, no site da Receita Federal, o centro de atendimento virtual da Receita Federal. É preciso ter senha de acesso. 

2) No centro da tela, no 3º quadro, clique em “Portal e-CAC”

3) Se você já tiver senha, é só informar. Quem ainda não tem senha e código precisa criá-los. Para criar, é preciso informar os recibos do IR de 2020 e 2021. Quem declarou pela 1ª vez neste ano só precisa informar o recibo deste ano. Outro caminho é usar a senha do gov.br.

4) No e-CAC, o contribuinte precisa acessar a opção “Meu Imposto de Renda (Extrato da DIRPF)”, do lado esquerdo da tela. Fica na aba “Serviços em Destaque”.

5) Na próxima página, aparecerá em cima, da esquerda para a direita, os anos e as situações das declarações. 

6) Se estiver tudo certo, aparecerá “Em fila de restituição”. Isso quer dizer que o contribuinte não caiu na malha fina e receberá a restituição conforme calendário da Receita.

7) Quando há erros, a Receita informa ao trabalhador qual o motivo de a declaração ter caído na malha fina. Para receber a restituição, é preciso corrigir o erro.

O que fazer com a restituição do Imposto de Renda?

Foto mostra uma calculadora sobre uma mesa onde há uma nota de R$ 100, uma de R$ 10 e 3 de R$ 20. Sob a calculadora, há boletos com códigos de barra à mostra e, na frente dela, uma etiqueta escrito “boletos” 

A grana da restituição do Imposto de Renda é um dinheiro extra que cai na conta. Apesar de muitas vezes dar vontade de gastar esses valores sem muito planejamento, é importante ter consciência de que não dá para ser assim.

Veja abaixo 5 dicas para usar bem o dinheiro da restituição do Imposto de Renda:

  • Pagamento de contas e dívidas: a grana do IR pode servir para começar a pagar algumas dívidas ou até mesmo quitá-las;

  • Reserva de emergência: o dinheiro extra do IR pode servir para você ter uma grana para situações de emergência;

  • Investimentos: Dá para investir com pouco dinheiro e fazer isso ajuda a atingir objetivos (aumentar a reserva de emergência, comprar um item importante no futuro, fazer uma viagem planejada para o ano seguinte etc.);

  • Geração de renda extra: você pode usar esse dinheiro para comprar ou melhorar algo relacionado ao seu trabalho e, assim, ganhar mais grana no futuro;

  • Compras, presentes ou viagens de fim de ano: dinheiro também foi feito para fazer compras ou presentear quem a gente gosta, inclusive nós mesmos. Por isso, se todas as outras contas estiverem em dia e se você já tem reserva financeira ou mesmo investimentos, pode usar a grana para umas comprinhas.

A grana extra do Imposto de Renda pode servir para pagar dívidas, fazer uma reserva de emergência ou um investimento . Então, fique atento para saber quando vai receber a sua, se tiver direito!