Limite emergencial do Banco PAN: descubra como e quando usar

Esse tipo de crédito disponível em conta corrente é uma boa alternativa pra ajudar numa hora de sufoco

Mais crédito
para você
Por Redacao PAN

Não são raras situações em que precisamos de uma grana a mais na conta para lidar com situações inesperadas. Uma das formas de conseguir esse dinheiro é usar o limite emergencial do Banco PAN, caso você já tenha aberto sua conta digital.

Vale lembrar que a grana do limite emergencial não deve fazer parte do orçamento. Ou seja, não conte com esse dinheiro para pagar suas despesas mensais. A ideia aqui é ter recursos financeiros para lidar com algum sufoco que aparecer.

Quem não é cliente PAN não consegue acessar o limite de emergência nem aproveitar outras vantagens oferecidas aos correntistas. Com isso, se chegar o fim do mês e o salário não for suficiente para pagar contas, será preciso recorrer a outros tipos de empréstimo.

O que é limite emergencial?

O limite emergencial é o crédito disponível na conta digital do PAN para você usar diante de qualquer imprevisto. Esse recurso é conhecido como cheque especial em outras instituições financeiras. 

Os clientes do Banco PAN contam com o limite na conta e a grana pode ser usada para os mais diversos objetivos. É uma modalidade de empréstimo, então o PAN cobra juros pela utilização desse dinheiro. 

As taxas de uso do crédito emergencial começam em 5,9% ao mês. Logo, quem usar o limite e ficar pelo menos 1 mês sem quitar o valor deverá pagar a quantidade usada, com o acréscimo de 5,9%.

Por exemplo: um cliente precisa pagar um boleto online pelo app do PAN no valor de R$ 200,00, mas em sua conta o saldo é de R$ 100,00. No entanto, o limite emergencial dessa pessoa é de R$ 200,00. 

Isso significa que estão disponíveis para uso R$ 300,00. Com isso, é possível pagar o boleto. Só que serão utilizados R$ 100,00 de limite especial, e sobre esse valor haverá o pagamento de juros. 

Caso a pessoa pague o empréstimo só 1 mês depois, deverá pagar R$ 100,00 e os juros de 5,9%, o que totaliza o valor de R$ 105,90. Isso permite que o boleto seja pago, mesmo sem saldo suficiente na conta, complementando o que falta com o limite emergencial.

No limite emergencial do PAN, além dos juros há cobrança de IOF (Imposto sobre Operações Financeiras). Os valores são debitados da conta no 2º dia útil do mês seguinte àquele no qual o recurso foi usado houve o uso do cheque especial.

Outros bancos ainda podem cobrar outros tipos de encargos, como juros de mora ou multa por atraso. Portanto, quanto mais tempo o valor ficar em aberto, maiores serão os valores dos juros e mais você terá que pagar. No PAN, não há cobrança de multa.

Desde 6 de janeiro de 2020, os bancos ficaram proibidos de cobrar taxas superiores a 8% ao mês para cheque especial. Isso ajuda a evitar a inadimplência e o endividamento excessivo, porém não é motivo para usar o recurso em qualquer situação.

Quando usar esse limite?

foto de um homem idoso conversando com atendente de farmácia. O homem é branco, tem cabelos grisalhos, usa máscara e veste camisa cinza. A mulher é branca, tem cabelo loiro e usa óculos, máscara e uniforme branco. Ao fundo, prateleiras de remédios.

O cheque especial ou limite emergencial, como o nome sugere, deve ser usado apenas em situações nas quais não é possível cobrir eventuais gastos com o saldo que está na conta. Além disso, é uma opção quando outros meios de pagamento não são possíveis.

Entre algumas situações nas quais o limite pode ser uma boa ajuda, podemos citar:

  • situações de saúde que envolvem internação hospitalar ou compra de medicamentos de alto preço;

  • quando um veículo quebra e não há seguro de carro para cobrir o valor relacionado a guincho e conserto;

  • casos que envolvem consertos ou reparo em imóveis, se algum cano estourar, por exemplo;

  • para quitar dívidas que aumentaram repentinamente de preços (caso o vazamento causado por aquele cano estourado faça o valor da conta de água triplicar);

  • para compra de mantimentos quando a fonte principal de renda diminuiu ou foi cortada de surpresa (em caso de demissão, por exemplo).

Portanto, só use o limite emergencial quando não tiver outras opções de pagamento. Isso deve acontecer em casos especiais. Dessa forma, o ideal é não utilizar com frequência, como pagamento de contas ou compras mensais.

Caso seja necessário usar o cheque especial com frequência, é importante avaliar o motivo e rever o orçamento doméstico. A depender da situação, uma opção pode ser usar o cartão de crédito ou o empréstimo pessoal.

Como conseguir limite emergencial?

foto de mulher sorrindo enquanto usa smartphone. A mulher é branca, tem cabelo preto liso e usa camiseta preta. Ao lado da foto, está o recorte de um smartphone com a tela do Banco Pan, que libera limite emergencial

O primeiro passo é abrir sua conta e se tornar cliente PAN. Depois, conforme você usar a sua conta e outros recursos do banco, como o cartão de crédito, poderá ser oferecido um limite de emergência para uso sempre que for necessário.

O valor disponível para ser usado de forma emergencial aparecerá logo abaixo do seu saldo na conta PAN. Estará descrito que é o limite emergencial. Os valores somados são o quanto você pode utilizar. 

Portanto, caso possua R$ 500,00 na conta e limite de R$ 800,00, será possível arcar com pagamentos de, no máximo, R$ 1.300,00. Vale lembrar que toda a quantia que superar o seu saldo disponível será considerada empréstimo por meio do cheque especial do PAN.

Além do limite emergencial, quem abre a conta digital do Banco PAN aproveita outras vantagens. Entre elas, está o fato de que muitas taxas cobradas em outros tipos de conta não são aplicadas na modalidade digital. Saiba mais!