Roupas, calçados e eletrodomésticos são os itens mais desejados na Black Friday, aponta pesquisa

Levantamento da CNDL mostra 57% vão fazer compras na data e que 88% farão pesquisa de preços antes

Controle
Seus Gastos
Por Redacao PAN

Na  Black Friday 2021, que acontece na próxima sexta-feira (26), as roupas e os calçados serão os artigos mais procurados pelos consumidores, segundo pesquisa realizada pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) e pelo SPC (Serviço de Proteção ao Crédito).

Depois de um ano em que o isolamento social era a regra e quem pôde ficou em casa para evitar a contaminação pelo novo coronavírus, a liberação de atividades com o avanço da vacinação trouxe a vontade de renovar o guarda-roupa para essa nova fase.

O levantamento mostra que 57% dos consumidores estão com intenção de fazer compras na data deste ano, sendo que 38% pretendem aproveitar o preço para antecipar as compras de Natal e 19% querem aproveitar as promoções, mesmo que não estejam precisando de nada no momento. 

Veja quais os itens que os consumidores mais querem comprar nesta Black Friday, segundo a pesquisa:

  • roupas: 38%

  • calçados:  29%

  • eletrodomésticos:  27%

  • celulares/smartphones: 24%

  • artigos para casa: 24%

No entanto, o consumidor deve ficar preparado, pois esses não são os artigos que mais terão desconto, segundo outro levantamento da CNC (Confederação Nacional do Comércio). 

Essa pesquisa diz que os itens que devem alcançar os maiores descontos são headsets (fones de ouvido que costumam vir com microfone) e perfumes femininos, por exemplo.

Veja abaixo a lista de itens com maiores descontos nesta Black Friday, de acordo com o levantamento da CNC, com as variações que seus preços tiveram nos últimos 40 dias: 

  • Headsets: redução de 13%; 

  • Perfume feminino: redução de 10,4%; 

  • Creme hidratante: redução de 7,2%; 

  • Protetor solar e bronzeador: redução de 4,2%; e 

  • Caixas de som bluetooth: redução de 3,4%.

Já a pesquisa da CNDL aponta que a população está atenta às promoções, pois 88% dos entrevistados disseram que pretendem fazer pesquisa de preço antes de comprar na Black Friday, sendo os principais motivos: confirmar se os preços estão realmente na promoção (55%) e escolher as lojas com os melhores preços (33%).

Uma forma de conseguir identificar os melhores descontos é comparar preços  antes de comprar. Sites especializados, como o BuscaPé, mostram a evolução dos preços de itens nas últimas semanas.

Também é possível criar alertas em sites comparadores para que eles enviem a mensagem quando o melhor preço daquele item é identificado.

Onde vão comprar e como vão pagar na Black Friday

Homem e mulher sentados em um sofá sorriem ao olhar cartão que está na mão dele. O homem é negro, careca e usa blisa amarela de lã e calça jeans preta. Ela é negra, tem cabelos cacheados pretos e usa camisa verde musgo de mangas curtas

Os consumidores pretendem adquirir uma média de 3 produtos durante a Black Friday, de acordo com o levantamento. Vão gastar uma média de R$ 1.118 com as compras na promoção. E farão esse pagamento de maneiras diferentes.

A principal forma de pagamento pretendida pelos consumidores, segundo a pesquisa da CNDL, é o cartão de crédito, com compras parceladas. O PIX vem em 2º lugar. 

Veja abaixo como é a preferência de pagamento dos consumidores na Black Friday, de acordo com o levantamento:

  • cartão de crédito parcelado: 45%; 

  • PIX: 33%;

  • dinheiro: 32%; e 

  • cartão de débito: 31%

Para comprar, os consumidores devem preferir as lojas online (82%). Menos da metade deles (47%) disse que compraria em lojas físicas. 

As somas são maiores do que 100% porque os consumidores podiam apontar mais de um local de compra, assim como mais de uma forma de pagamento para as compras que pretendem fazer. 

Ao escolher onde vão comprar, os consumidores levam em conta, principalmente, onde já fizeram compras anteriormente e ficaram satisfeitos (41%). 

Veja abaixo quais são os critérios mais importantes usados pelos consumidores para escolher onde vão comprar na Black Friday:

Planejamento para as compras da Black Friday

Foto de cima mostra homem sentado no chão olhando faturas que estão sobre uma mesa que está à sua esquerda  onde há um celular. Ele é branco, usa óculos, camisa mostarda, bermuda preta e tem uma perna mecânica. Sobre o sofá, à direita dele, há um laptop aberto

A Black Friday é uma ocasião com muitas ofertas, que podem ser tentadoras para o consumidor. Por isso, é importante ficar atento ao seu orçamento e ter um bom planejamento financeiro. Isso quer dizer: não gastar mais do que pode.

A pesquisa da CNDL revelou que 29% dos consumidores costumam gastar mais do que podem na Black Friday. Esse dado liga o alerta para tomar cuidado com as compras por impulso.

“Outro dado que merece destaque”, de acordo com a CNDL, é que 23% dos consumidores que pretendem comprar na Black Friday têm contas com pagamento atrasado e 8% pretendem deixar de pagar alguma conta para comprar nesta data.

Vale lembrar que ter dívidas não é necessariamente ruim, mas deixar de ter condições de arcar com as próprias contas, isto é, a inadimplência, é um problema. Você pode seguir algumas dicas para não cair nessa situação

Cuidado com golpes na Black Friday

Duas mulheres, de costas para a imagem, olham vitrine de loja de roupas. A da esquerda é branca, loira de cabelos compridos e usa blusa branca e saia azul. A da direita é negra, tem cabelos cacheados compridos pretos, usa blusa preta e calça laranja

É bom ainda tomar cuidado com os golpes. A Black Friday é uma boa oportunidade para fazer economia nas compras. Então, ninguém quer que a data acabe virando um prejuízo, não é mesmo?

Entre os golpes mais comuns, está a “metade do dobro”. Ele acontece muito quando uma loja, pouco tempo antes da Black Friday, aumenta muito o preço de um produto. Você olha para a oferta e pensa ser uma grande oportunidade de compra. Mas, na verdade, o valor só voltou a ser o mesmo de dias atrás.

Outro caso comum de fraude é com sites falsos ou ofertas falsas. Ambos visam atrair o interesse do consumidor para roubar informações pessoais e bancárias. É bom ficar atento e desconfiar. Lembre do ditado: quando a oferta é grande, o santo desconfia.  

Aliás, para evitar esses golpes, o consumidor pode seguir várias dicas. Uma delas é pesquisar sobre a reputação do vendedor ou analisar se um determinado produto no qual está interessado teve avaliações de outros compradores. São pequenas atitudes que podem evitar uma dor de cabeça lá na frente. 

Também é bom ter cuidado dobrado com pedidos de pagamento por PIX, bem como conferir a política de cancelamento de compra ou de troca. Todo cuidado é pouco.

Os gêmeos Willou e Watson gravaram um vídeo para o canal Pra Fazer Mais, do Banco PAN no You Tube, para alertar sobre como fugir da “Black Fraude”. Veja abaixo!