Pesquisa mostra que 86% avaliam que vida financeira foi muito prejudicada na pandemia

Estudo feito por instituto ligado à Unicamp mostra ainda que há pessimismo para o período em que a pandemia acabar. Veja dicas para melhorar

Controle
Seus Gastos
Por Redacao PAN

Sua vida financeira foi muito prejudicada durante a pandemia do novo coronavírus? Sim, foi o que responderam 86% dos entrevistados em pesquisa do Instituto Axxus, empresa de tecnologia da Unicamp. 

O estudo foi realizado entre junho e agosto deste ano. Ao todo, foram 2.500 entrevistados de todas as regiões do país. O nível de confiança é de 95%. A margem de erro, 2 pontos percentuais.

Além dos 86% que responderam que sua vida financeira foi muito prejudicada, 8%  8% dos que participaram do estudo falaram que tiveram as finanças um pouco prejudicadas durante a pandemia.

Com isso, a fatia das pessoas entrevistadas que sentiram algum impacto negativo em suas finanças no período foi de 94%.

Veja abaixo outros dados da pesquisa conduzida pelo Instituto Axxus: 

  • Apenas 4% disseram que não tiveram a vida financeira prejudicada pela pandemia;

  • 76% reconhecem que não estão administrando bem as finanças pessoais na pandemia;

  • Apenas 8% acreditam estar fazendo uma boa administração do dinheiro;

  • 83% acreditam que as finanças ficarão piores do que em 2019 quando a pandemia acabar;

  • 74% consideram o valor da parcela o fator mais importante na hora de tomar um empréstimo;

  • 71% relataram ter insônia por causa das dificuldades financeiras;

  • 24% dos jovens (até 30 anos) pararam de estudar devido a dificuldades financeiras.

Além disso, em 46% das casas, as mulheres são as principais administradoras das finanças da família. Os lares que têm homens administrando as finanças correspondem a 43%. 

A soma acima não dá 100% porque há lares em que os 2 tomam conta das finanças da família juntos ou há mais pessoas que participam dessa gerência. 

Entre os principais “erros” apontados pelos respondentes da pesquisa para não estarem administrando bem as finanças pessoais está “comprar demais” (58%). 

A falta de planejamento é um problema para 9% deles, enquanto para outros 29% o endividamento é o principal problema. 

Dicas para ter um bom planejamento financeiro 

Um casal analisa folhas de papel que parecem ser boletos

Embora não seja fácil organizar as finanças numa época em que há redução da renda para muitas famílias, é possível seguir algumas dicas para melhorar a vida financeira.

Primeiro, é importante que você saiba que o endividamento não é necessariamente ruim. O grande problema é não ter condições de arcar com as suas contas. Ou seja, a inadimplência. 

Para evitar cair nessa situação, é recomendado que você faça um planejamento financeiro familiar. Ele deve levar em conta algumas das seguintes orientações:

  • O rendimento mensal da casa (quais são as fontes de renda, quanto cada pessoa traz de dinheiro para casa, e qual é o ganho real da família);

  • Quais são as despesas (valores de contas fixas, como aluguel, internet, etc., e valores de despesas variáveis, como supermercado, contas de água e luz, emergências, entre outras);

  • O peso de dívidas nesse orçamento e o quanto a família tem pago em juros;

  • Os valores para emergência e investimento que a família possui (ou deseja possuir) para lidar com imprevistos e realizar objetivos de curto, médio e longo prazos.

Outra alternativa interessante para sair do vermelho é saber como negociar suas dívidas. Ainda há muitos casos em que fazer um empréstimo pode valer a pena

Além de medidas que ajudem a controlar seus gastos, você também pode procurar algumas maneiras de ampliar sua renda. Veja 9 dicas para fazer uma grana extra na pandemia.