Vai começar o ano endividado? Veja os melhores recursos para tirar as contas do vermelho

Especialista recomenda colocar contas e ganhos no papel para conseguir equilibrar orçamento

Controle
Seus Gastos
Por Redacao PAN

O ano de 2021 não foi fácil para a saúde financeira dos brasileiros. Inflação alta, desemprego, custo da cesta básica subindo, aumento da taxa básica de juros da economia, a Selic…

Esses fatores todos contribuíram para um aumento no total de pessoas inadimplentes no país, ou seja, que não conseguiram pagar alguma conta. 

Esse dado está no levantamento mensal feito pela CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), que em outubro de 2021 constatou que 26,1% das famílias estavam com alguma dívida em atraso no país.

Para que 2022 seja um ano financeiro melhor, o Blog Amigo do Dinheiro vai passar algumas dicas de como conseguir equilibrar o orçamento familiar e, desta forma, buscar tirar as contas do vermelho.

Importância da educação financeira  

Na definição da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), a educação financeira é “o processo pelo qual consumidores/investidores financeiros aprimoram sua compreensão sobre produtos, conceitos e riscos financeiros”.

Ou, dito de uma forma mais simples, é aprender habilidades e práticas na relação com dinheiro e finanças.  

E quais os benefícios práticos desse aprendizado? Um resumo simples pode ser esse abaixo: 

  • Trazer mais conhecimento sobre o seu próprio dinheiro;

  • Aumentar a segurança e confiança nas tomadas de decisão;

  • Melhorar as chances de ascensão social e melhora de qualidade de vida;

  • Permitir a realização de sonhos e objetivos;

  • Diminuir a ansiedade e estresse em relação às finanças pessoais;

  • Reduzir conflitos por causa de dinheiro;

  • Quebrar o tabu em relação a ganhos e despesas.

Sim, tabu. Porque esse tema ainda é motivo de apreensão e até vergonha para muita gente, que tem dificuldade de falar abertamente sobre dinheiro e finanças.

Começo do processo: anotar despesas e receitas 

Homem negro sentado em um sofá claro escereve em caderno sobre mesa branca. Ele usa óculos preto e tem cabelos, barba e bigode pretos

O equilíbrio do orçamento começa por escrever todas as receitas, salários e ganhos da família e tudo o que é gasto a cada mês. Mas atenção: esses ganhos têm que ser aquilo que realmente entra. Então, é importante observar o valor de seu salário líquido, caso seja assalariado.

Regina Prataviera, planejadora financeira CFP pela Planejar, disse ao blog que, sim, é necessário anotar todos esses itens. 

“Não adianta achar: ah, eu ganho mais ou menos isso e gasto mais ou menos isso. Não dá para fazer assim, tem que colocar no papel todas as linhas de despesa, tudo o que se gasta”, afirmou ela.

Com todas as despesas anotadas, a pessoa ou família terá condições de avaliar quais os gastos que pode cortar neste momento, para equilibrar receitas e gastos.

Se a família tem dívidas financeiras, como empréstimos ou faturas em atraso, Regina diz que elas devem ser incluídas entre as despesas. E recomenda que deve-se tentar renegociá-las numa condição melhor do que a que tem hoje. 

“Talvez esticando o prazo para diminuir essa parcela e priorizar pagar essas dívidas”, disse ela.

Cortar gastos e pesquisar preços 

Depois de entender quais são seus gastos mensais, Regina recomenda que se olhe para eles para avaliar quais podem ser cortados.

Ela dá um exemplo: se a família tem uma assinatura de TV a cabo, analisar se são necessários todos os pontos de instalação e aquele determinado pacote. “Será que não dá pra diminuir nesse momento essa despesa para que eu tenha uma folga no orçamento?”, diz.

“Com a pandemia, a renda das famílias está mais baixa  e as despesas estão maiores, o custo está maior. O custo de energia ficou maior, o custo alimentar ficou maior”, afirma.

Por isso,  outra recomendação da especialista é pesquisar os preços dos produtos que são sempre comprados. “E você só vai conseguir fazer isso se colocar no papel quanto está custando cada coisa e onde está indo seu recurso.”

Mudança de hábitos difícil, mas necessária

Um homem e uma mulher estão sentados no sofá bege claro e um rapaz está em pé atrás do móvel. Todos são brancos. O homem tem cabelos, bigode e barba brancos, usa camisa vinho e calça jeans. O rapaz tem cabelos curtos claros e usa camisa branca. A mulher usa blusa azul claro e calça jeans e tem um laptop no colo, para o qual olham os outros 2

Para quem não está acostumado a fazer esse controle, adotá-lo é uma mudança de hábito forte. “Isso exige esforço, é como fazer diferente uma coisa que está no automático que você faz”, diz a planejadora financeira. 

Mas ela destaca que essa disciplina será muito importante. E, mais ainda, que toda a família precisa estar junta no esforço.

“Envolver a família em toda essa discussão, em todo esse planejamento é super importante, porque a colaboração de todos vai ajudar muito nesse objetivo de equilíbrio de fluxo de caixa”, disse a especialista. “E você só consegue fazer isso com muita disciplina, com muito foco, e com comprometimento de toda a família”, afirmou.

Para facilitar esse processo, entenda quando deve começar a falar de dinheiro com as crianças.