Empréstimo parcelado: em quantas vezes você deve fazer

Avaliar valor das prestações e dos juros é importante na hora de tomar a decisão

Controle
Seus Gastos
Por Rodrigo Chiodi

Ao solicitar um empréstimo consignado ou solicitar um financiamento, é muito importante avaliar as condições de pagamento, como o total de parcelas e o valor dos juros a depender do prazo. O empréstimo parcelado é uma dívida importante que, muitas vezes, é uma ótima maneira de conquistar algo necessário (um veículo, imóvel ou capital para projetos pessoais ou de empreendedorismo, por exemplo). Porém, é essencial pensar em quitar essa dívida o mais rápido possível. 

Muitas vezes, é tentador parcelar o pagamento de um financiamento ou empréstimo pelo maior prazo possível: pesquisa do SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) já mostrou como os brasileiros gostam de crédito e, claro, de parcelamento:

  • 79% dos consumidores costumam parcelar suas compras;

  • 64% das pessoas que parcelam compras levam, em média, 9 meses para quitar essas dívidas;

  • 46% dos consumidores dizem não ter medo de longos parcelamentos e, inclusive, consideram isso uma vantagem.

Porém, é preciso ter muito cuidado com essa decisão. Existem muitas variáveis para considerar tanto na hora de solicitar crédito quanto no momento de quitar os valores recebidos.

Vamos mostrar aqui em quantas vezes você deve fazer empréstimo parcelado e, principalmente, em quais casos isso vale a pena ou não. 

 Por que é importante avaliar o total de parcelas?

Imagem mostra pilhas de moedas de 1 real sobre caderno com calendário

Ao decidir solicitar um financiamento ou empréstimo, o recomendado é planejar como essa dívida será quitada. E, nestes casos, escolher a oferta que tem a menor prestação, mas com prazo maior, pode parecer a melhor opção no começo. A parcela dá uma ideia de que você está pagando um valor baixo, que cabe no seu orçamento mensal.

Porém, é importante considerar que existem juros sobre cada parcela. Isso faz com que o valor total pago pelo empréstimo seja muito maior do que poderia ser se você tivesse optado por uma forma de pagamento em um prazo menor ou até à vista. 

Por isso, não se esqueça dos juros e custos relacionados ao parcelamento, o que pode encarecer a conta ao longo do tempo.

Como o empréstimo parcelado funciona?

Se você optou por um empréstimo pessoal ou um financiamento, é muito provável que foi por não ter o dinheiro total que precisava para realizar o seu objetivo (aquisição de imóvel ou veículo, por exemplo). 

Dessa forma, foi preciso recorrer ao crédito em uma instituição financeira, que permite a você sair com o dinheiro que precisa. E serão acrescidos juros e custos a esse pagamento.

Um dos custos é o CET (Custo Efetivo Total). O CET é a taxa cobrada pelo serviço prestado pela instituição financeira para que o empréstimo seja realizado. E não podemos esquecer os juros. Tudo isso impacta no valor final a ser pago pela obtenção de crédito via empréstimo ou financiamento.

Outro fator que pode fazer você pagar muito mais caro do que poderia é a quantidade de parcelas. Pense da seguinte maneira: o empréstimo parcelado envolve os custos que mencionamos acima. Quanto mais tempo durar o parcelamento, maiores serão os valores desses custos.

Além disso, muitas instituições cobram juros maiores conforme a quantidade de parcelas cresce. Os valores de parcelas e juros serão diferentes entre um empréstimo parcelado em 4 vezes e outro dividido em 24 vezes, por exemplo.

Em quantas vezes é melhor parcelar o empréstimo?

Homem de máscara e óculos estende a mão em direção a uma máquina de autoatendimento bancário

A melhor resposta é: depende da sua capacidade financeira de pagar pelo empréstimo. 

Em geral, por causa dos juros e custos de que falamos antes, quanto menos parcelas, melhor. Avalie qual o valor de parcela que cabe no seu bolso. Se o financiamento ou empréstimo for parcelado em 3 vezes, e o valor de cada parcela não prejudicar o seu orçamento, então é melhor o empréstimo parcelado em 3 vezes. 

Porém, caso o valor do empréstimo seja alto, é bom pensar em uma quantidade maior de parcelas, assim você não prejudica as finanças e absorve o valor do parcelamento de forma mais saudável financeiramente. Não adianta querer parcelar algo em 3 vezes só para quitar o empréstimo logo, mas pagando um valor por parcela que vai comprometer todos os seus ganhos mensais. Nesse caso, é interessante pensar em mais parcelas.

Agora, se você tem condições de pagar um empréstimo em 12 vezes, mas pensou em parcelar em 24 vezes só porque o valor de cada parcela seria menor, é bom pensar bem. Afinal, será mais tempo com parte da renda comprometida para quitar o empréstimo, sem contar os juros e custos desse parcelamento. Por isso, pense bem antes de se deixar seduzir por baixos valores de parcela (que, no final, vão custar muito mais para você).

Por fim, parcelar empréstimos é uma boa alternativa para quem está com dívidas de juros mais altos, como acontece em muitos casos com o cartão de crédito.

O cartão de crédito possui juros altos de parcelamento de fatura (que permite dividir o valor total ou parcial do cartão em parcelas fixas, mas com acréscimo de juros e IOF). Também existe o crédito rotativo (que permite pagamento mínimo da fatura, mas que acrescenta juros de mais de 300% ao ano, além de IOF na próxima fatura). 

Tudo isso prejudica o orçamento e aumenta o valor da dívida. Nesse caso, é interessante pensar na chance de adquirir um empréstimo parcelado, que possui taxas mais baratas do que as cobradas no cartão de crédito. Dessa maneira, você pagará menos juros e taxas do que se mantivesse o parcelamento do cartão de crédito.

Precisa de dinheiro? Consiga empréstimo na hora, pelo celular e sem pegadinhas. Contrate agora com o Banco PAN!